Após pedir suspensão do patrocínio, Three deve permanecer no Chelsea

Venda do clube para o consórcio liderado por Todd Boehly motivou a empresa a seguir em 2022/23

junho 8, 2022

A venda do Chelsea para o consórcio liderado por Todd Boehly por £ 4,25 bilhões pode fazer com que a Three permaneça no patrocínio máster do clube por mais uma temporada.

A imprensa britânica destaca que a futura nova gestão do clube inglês motivou a Three a permanecer em 2022/2023 no espaço mais valioso da camisa.

Vale lembrar que após as sanções sofridas por Roman Abramovich por sua relação com Vladimir Putin, a empresa britânica de telecomunicações suspendeu o seu acordo.

“À luz das sanções recentemente anunciadas pelo governo, solicitamos que o Chelsea Football Club suspendesse temporariamente nosso patrocínio ao clube, incluindo a remoção de nossa marca das camisas e do estádio até novo aviso”, disse um porta-voz da Three na época.

Mesmo com o pedido de suspensão do patrocínio, por conta da confecção de peças por parte da Nike, a marca seguiu no uniforme do Chelsea na temporada, mas sem visibilidade no Stamford Bridge e redes sociais dos Blues.

A marca, pertencente ao canal BT, assumiu o espaço em 2020/2021 quando o mesmo era ocupado pela Yokohama Tire. O contrato, fechado inicialmente por três anos, contempla também presença nas plataformas digitais, bem como a instalação de uma rede 5G no Stamford Bridge.